Regime De Tributação Para Clínicas Médicas

QUAL O MELHOR REGIME DE TRIBUTAÇÃO PARA CLÍNICAS MÉDICAS

Entre os principais procedimentos contábeis para uma clínica médica antes da implantação da empresa e uma das coisas mais importantes que devem ser decididas é a escolha do regime de tributação para clínicas médicas a ser aplicado.

Depois de escolhido o regime tributário para clínicas médicas, é preciso que se faça o planejamento tributário detalhado, observando-se os cuidados de não haver atrasos  que podem implicar em multas, além da correta apuração dos valores a serem recolhidos.

Vamos explicar melhor como se deve trabalhar com a contabilidade para clínicas médicas com relação ao planejamento tributário e como os profissionais de saúde podem se beneficiar com a escolha correta do regime de tributação para clínicas médicas, quando decidem abrir suas empresas.

Como escolher o melhor regime tributário para clínicas médicas?

O empresário que pretende abrir uma clínica médica deve antes conversar com o seu contador, definindo de acordo com as perspectivas de faturamento, de custos e da previsão da margem de lucro, qual o melhor sistema de tributação para sua empresa.

O médico responsável pela empresa poderá escolher o melhor regime de tributação para sua clínica médica através de pessoa física ou jurídica, mas tudo deve ser analisado com cuidado pela empresa contábil contratada pelo médico empreendedor, para que os mesmos possam encontrar o sistema mais benéfico com relação aos impostos.

Na contabilidade para clínicas médicas é necessário saber o tipo de empreendimento e o retorno financeiro pretendido, podendo-se, então, optar pela melhor regime de tributação.

Regime tributário para o médico empreendedor que optar em trabalhar como pessoa física

Se o médico empreendedor optar por trabalhar como pessoa física, sua tributação será feita através do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF). Nesse caso, será necessário elaborar o Livro Caixa do exercício fiscal.

No Livro Caixa será preciso lançar todos os recebimentos e pagamentos efetuados, sendo a ferramenta oficial para fins de imposto de renda, especialmente direcionada para profissionais liberais e autônomos.

Na opção de se empreender como pessoa física, o profissional da saúde poderá deduzir determinadas despesas, como, por exemplo:

  • Salário de funcionários;
  • Contas de consumo da clínica médica;
  • Gastos com materiais utilizados nos procedimentos clínicos;
  • Compra de livros técnicos;
  • Pagamentos de cursos e congressos da área médica.

Opção pela tributação da clínica médica como pessoa jurídica

Se o médico empreendedor optar pelo regime tributário para clínica médica como pessoa jurídica, pode ser tributado da seguinte forma: o Lucro Presumido, o Lucro Real ou o Simples Nacional. Cada um deles tem seu regime próprio:

Lucro Presumido

No Lucro Presumido, a contabilidade para clínicas médicas é mais simplificada. O cálculo dos tributos tem como base uma margem de lucro específica, que tem suas alíquotas de acordo com o ramo de atividade, devendo-se recolher o IRPJ e a CSLL (Imposto de Renda Pessoa Jurídica e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido).

Em se tratamento de clínica médica, com a tabela de tributação fixa esta pode não ser uma boa opção, pois quando o lucro é menor do que o estabelecido pelas tabelas, o consultório irá pagar mais imposto do que o necessário.

Lucro Real

O Lucro Real é o regime tributário para clínicas médicas calculado sobre o lucro líquido da empresa durante o exercício fiscal. Neste sistema, a empresa precisa manter a contabilidade para saber qual é o lucro e encontrar a base de cálculo para o IRPJ e a CSLL.

Os encargos, no Lucro Real, podem aumentar ou diminuir conforme o resultado final e, além disso, no caso de a empresa ter prejuízo no exercício fiscal, fica dispensada do pagamento do tributo.

Simples Nacional

O Simples Nacional ampliou o número de atividades permitidas desde janeiro de 2015, e esta é uma opção que deve ser bem estudada pelo médico empresário e pelo contador, já que vai depender de diversos fatores para se tornar uma opção mais vantajosa.

A maior vantagem do Simples Nacional é que a empresa reúne oito tributos em um único cálculo, facilitando o gerenciamento de impostos na contabilidade para clínicas médicas. Os impostos reunidos são o IRPJ, CSLL, PIS/PASEP, COFINS, IPI, ICMS, ISS e CPP.

Para efetuar o cálculo dos impostos é preciso usar a tabela do Simples Nacional, que é atualizada periodicamente, verificando a faixa de renda bruta e encontrando a alíquota de impostos que devem ser recolhidos.

Impostos a serem recolhidos por uma clínica médica

De acordo com o regime tributário para clínicas médicas escolhido, os impostos mais comuns são o IPRJ, a CLSS e a COFINS – Contribuição para Financiamento da Seguridade Social. Além disso, existe também o PIS – Programa de Integração Social e o INSS – Instituto Nacional do Seguro Social, este incidente sobre a folha de pagamento.

Na clínica médica é preciso ainda observar o recolhimento do ISS – Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza.

O IRPJ é o imposto específico para pessoas jurídicas, normalmente declarado todos os anos ou trimestralmente (nos meses de março, junho, setembro e dezembro). A alíquota e apuração do IRPJ pode variar conforme o modelo de tributação escolhido.

O COFINS é a contribuição incidente sobre a receita bruta da clínica médica, sendo recolhido para a Previdência e Assistência Social, com alíquotas definidas pela legislação. No caso de uma empresa enquadrada no Lucro Presumido, por exemplo, a alíquota é de 3% sobre o faturamento.

O ISS é um imposto que pode variar conforme o município, variando de 2 a 5% sobre os serviços prestados.

Conclusão

Como é possível perceber, o sistema tributário nacional é bastante complexo, exigindo a atenção de profissionais especializados para que se faça as análises necessárias e as melhores  escolhas referente aos regimes tributários para cada tipo de atividade.

O mais importante, antes da abertura de uma clínica médica é conversar com um contador e analisar a situação sob cada regime de tributação, escolhendo aquela que mais proporcione benefícios para a empresa, facilitando, assim, a gestão contábil e a sua lucratividade final.

  • Entendeu a importância da escolha do melhor regime tributário para clínicas médicas?
  • Já sabia da importância de contar com o apoio estratégico de uma empresa contábil especializada em contabilidade para clínicas médicas, para otimizar os seus resultados financeiros?

Deixe os seus comentários e se ainda tiver dúvidas sobre estes e outros assuntos relacionados à gestão financeira e contábil de suas lojas, entre em contato conosco. Teremos um imenso prazer em atendê-lo!

Até a próxima.

Agora que você entende melhor sobre este assunto, entre em contato com um dos nossos especialistas!

Falar com um especialista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *